Tiragem útil e facilitadora para um SIM ou NÃO…

Muitos consulentes – às vezes até nós como leitores, tarólogos ou tarósofos – precisamos por vezes de uma resposta simples e objectiva numa tiragem ao jeito do “sim ou sopas”, como se diz aqui no Norte de Portugal.

Uma leitura, ou tiragem, vem habitualmente carregada de informação, simbologia, conselhos e indicações que apresentam um panorama do resultado das coisas. A linguagem simbólica das lâminas é farta e tiragens simples tornam-se difíceis nos dias de hoje onde os cursos e tendências de Tarot ensinam as modas que afirmam a complexidade de quem ensina banhados em nomes pseudo-esotéricos.

 

foto_biografia_7Iris Vorel – uma mística desmistificadora das antigas escolas de Tarosofia e ligada intimamente e intuitivamente à astrologia como poucas mulheres o foram – ensinava em 1955 um método/tiragem que lhe foi entregue por um cigano suíço, “Boudrie”.

À tiragem ela chamou ‘Montagem Simples’ (no original: Assemblée Simple)… É certo que não se chama Tiragem Geocósmica de Boudrier, mas na altura o peso pseudo-intelectual New Age ainda não estava presente. Trata-se de uma tiragem que visa uma resposta rápida e certeira, num quase Sim/Não, onde a leitura se centra na conjunção de duas lâminas.

 

Formule a questão de forma a que possua uma resposta SIM/NÃO;
Procure a lâmina Roda da Fortuna do seu baralho e coloque-a com a face virada para cima à sua frente, sentindo-a e ‘comunicando’ com ela como que a explicar a tiragem que vai fazer;
tiragemmontsimplesBaralhe as restantes lâminas utilizando a concentração ou estado meditativo que aprendeu e treinou, disponha em leque de face para baixo;
④ Com a mão esquerda seleccione 7 cartas e junte-lhes a carta Roda da Fortuna;
⑤ Formule novamente a questão (verbalmente agora) enquanto baralha estas 8 cartas;
Disponha as 8 cartas conforme a figura à direita, TODAS com a face para baixo;
⑦ À sua frente tem agora a Roda da Fortuna simbólica referente à sua questão. Para saber a resposta revele cada par de cartas e localize a Roda da Fortuna.
Resultado:
– Se a Roda da Fortuna estiver no par no canto superior esquerdo (como na imagem ao lado) a resposta é positiva.
– Se se encontrar no par superior direito a resposta será ‘Brevemente‘, sinta-se seguro para utilizar a simbologia da carta que acompanha a Roda da Fortuna para perceber porquê.
– Se se encontrar no par inferior esquerdo a resposta será ‘Haverá Atrasos‘, sinta-se seguro para utilizar a simbologia da carta que acompanha a Roda da Fortuna para perceber porquê.
– Se se encontrar no par inferior direito a resposta será negativa, sinta-se seguro para utilizar a simbologia da carta que acompanha a Roda da Fortuna para perceber possíveis obstáculos.

 

Se for como eu está em pulgas para experimentar este tipo de tiragem simples e funcional. Confesso que já o usei um par de vezes e achei-o bastante interessante e com imenso potencial a ser desenvolvido…

Força! Óptimas tiragens…

3 comentários

  1. |

    Mário,

    Achei muito interessante esta Tiragem e já a coloquei em prática.
    No entanto, surgiram-me algumas dúvidas que agradecia que me tirasse.

    1] Ao colocar as 8 cartas na mesa, qual a ordem que se deve colocar? Coloca-se primeiro as duas do Sim, depois as do Breve, depois as do Não e depois as do Atraso?

    2] Quando a Roda da Fortuna calha na coluna do Breve, em termos de tempo, quanto tempo pode demorar até acontecer?

    3] Quando a Roda da Fortuna calha na coluna do Atraso, em termos de tempo, quanto tempo pode demorar até acontecer?

    4] Quando a Roda da Fortuna calha na coluna do Sim, em termos de tempo, quanto tempo pode demorar até acontecer?

    Desde já, o meu Muito Obrigado!

    • |

      Obrigado pelo comentário Joaquim… vamos à resposta 🙂

      1) Não existe uma lógica exacta para esta ordem por isso escolha uma ordem e a partir desse dia use-a sempre. Eu pessoalmente e por uma questão cabalística inicio no SIM e depois sigo para as outras em movimento contra-horário.

      2) Experimente nesses casos fazer a técnica de ‘abertura de carta’ sobre o conjunto. Ou seja, do baralho remanescente tire uma nova carta com o intuito de perceber os prazos e tempos envolvidos. Pessoalmente não uso esse sistema porque considero que tudo tem o seu timing e o mais certo seria depois de passar uma revolução lunar (15 a 21 dias) eu refazer a tiragem, ou então fazer uma pergunta específica em nova tiragem quanto à brevidade da resposta.

      3) Aplicaria a resposta que dei acima 🙂

      4) Provavelmente não aplicaria nenhuma técnica aqui. Foi minha escolha ter apenas uma resposta sim/não. Agora é deixar o sim no ar e deixar fluir.

      Fique connosco 😀

      • |

        Boa Tarde, Mário!

        Como está?

        Uma vez mais, agradeço a sua última resposta!

        Como gostei muito desta Tiragem, utilizei-a quase à exaustão 🙂
        Coloquei-a na prática, para perguntas para mim – não para outras pessoas.
        No entanto, algumas destas perguntas, referentes a acontecimentos que já se realizaram, o Tarot não acertou. Outras perguntas, acertou! E ainda outras, que não se realizaram, fazem algum sentido e estou à espera… 🙂

        Eu estou a começar os meus estudos com o Tarot e não consigo justificar isto…
        O Mário sabe alguma razão para isto acontecer?
        Isto acontece com todos os tarólogos?
        Será que estou a fazer alguma coisa errada?

        Cumprimentos,
        Joaquim.

Deixar um comentário