Burlas! Como evitá-las na área oracular?

Numa sondagem online a 550 pessoas em amostragem aleatória, 71% das pessoas confessam que já foram burladas ou conhecem alguém que já foi burlado por cartomantes, tarólogos ou outros utilizadores de artes esotéricas oraculares.

 

Como evitar este flagelo que nos traz mau nome?

Infelizmente, há uma série de golpes e fraudes na internet, onde indivíduos ou empresas que afirmam ser  ‘médiums’ estão a entregar informações imprecisas ou a tentar extorquir avultadas somas de dinheiro aos seus clientes… um show de burla! Costumamos receber e-mails de pessoas que dizem que compraram uma leitura com cartas online, apenas para descobrir que nunca será entregue, o que era para ser ‘personalizado’ era na verdade uma leitura genérica, ou então que foram ludibriados em gastar mais dinheiro com o suposto cartomante. Realmente é muito triste ouvir estas histórias, principalmente quando pessoas honestas estão a ser enganadas apenas pelo dinheiro e a serem roubadas da sua fé, confiança e esperança. Há uma série de acções que pode usar para se proteger contra ‘médiums’ fraudulentos. Aqui estão apenas algumas:

Reconhecer os sinais de alerta de um golpe

  • O médium pode tentar convencê-lo de que é de confiança, dizendo-lhe algo sobre si. Lembre-se de perguntar a si mesmo se o que eles dizem é algo que é vago ou geral (e, portanto, poderia ser verdade sobre qualquer um). E não se esqueça que eles também lhe podem dizer algo sobre si que mencionou anteriormente ou vão usar informação sobre si de uma outra fonte, como o Facebook, numa tentativa de convencê-lo dos “poderes” que eles possuem. Execute uma pesquisa rápida no Google com o seu próprio nome e ver que informação está disponível a respeito desta pessoa (muitas vezes uma pesquisa pelo nome chega para se encontrarem queixas públicas e/ou testemunhos).
  • Pode-lhe ser oferecida uma leitura personalizada grátis em troca dos seus dados pessoais. Este é na grande maioria das vezes um sinal claro de problemas à vista. Um profissional sério dá valor ao seu trabalho e raramente andará a oferecê-lo aos sete ventos, a não ser que seja para o fidelizar, em boa fé, após umas quantas consultas.
  • O médium usurpador de valores irá dizer-lhe que foi amaldiçoado ou amaldiçoada, e a única maneira de libertar-se da maldição é pagar -lhes um determinado valor para fazer um feitiço, um quebra-feitiços ou uma leitura mais detalhada. Esteja atento a este detalhe pois é um lugar comum, não existe qualquer razão para que tenha de pagar mais do que o preço tabelado de uma consulta a não ser que sejam necessários materiais, e nesse caso procure ser você mesmo a comprar (irá receber provavelmente a resposta de que só ele é que sabe como o fazer, por serem de sobremaneira especiais).
  • Receberá um email ou um correio azul de alguém apresentando-se como vidente ou clarividente e com novidades importantes para si… se as tem porque não lhas disse já?
  • Pode-lhe ser oferecido um amuleto de boa sorte, o segredo para uma enorme riqueza, poções mágicas ou números da loteria. Pode ter que pagar uma pequena taxa de administração para recolher os seus números de charme, poção ou talismã. Cuidado, este é o princípio para uma grande chatice baseada no medo e na superstição.

Faça a uma pesquisa antes de comprar ou encomendar.

  • Execute uma pesquisa no Google sobre o médium, como disse acima, [Nome do médium / Empresa], ‘ críticas ‘, ‘ fraudes ‘ ou ‘ denúncias ‘ . Se outros tiveram más experiências ou foram enganados pelo médium que pesquisou, então encontrará informação de imediato e poderá saber se é realmente de confiança.
  • Leia sempre os termos e condições, e também as letras mais pequenas. Descubra se o seu cartão de crédito vai ser cobrado numa base regular, ou se há outras condições escondidas associadas à compra.
  • Acima de tudo use discernimento e bom senso. Se parece bom demais para ser verdade, provavelmente é-o.
  • Proteja as suas informações pessoais. Utilize apenas sites e serviços de pagamento seguros: Paypal, Skrill, MBNet.
  • Nunca envie dinheiro, ou forneça detalhes do seu cartão de crédito ou da sua conta bancária online para alguém que não conhece e não confia.
  • Nunca telefone para um número que seja estranho na composição e nunca responda também, mesmo que seja para cancelamento.

O que deve fazer se foi enganado?

Se está infeliz o suficiente por ter sido enganado, o que pode fazer?

  • Peça ao fornecedor um reembolso, se utilizou o Paypal abra de imediato uma queixa contra o pagamento e eles tratarão de ver o caso ao pormenor.
  • Ligue para o seu banco, polícia ou similar imediatamente, e reporte a fraude.
  • Reporte publicamente a fraude online de forma a que mais pessoas estejam avisadas, seja concreto no nome do médium/empresa, mesmo que opte por esconder a sua identidade. Pode fazer isso num blog, no facebook ou em qualquer outro lado de acesso geral.
  • Relate no posto de autoridade mais próximo.

Para concluir…

O meu coração está realmente com todas as pessoas que foram enganadas no passado por alguém apresentando-se como um vidente. Há imensos médiums, profissionais do Tarot que fazem um excelente trabalho na prestação de um serviço genuíno e autêntico. É terrível pensar que as pessoas estão a ser atraídas para serviços fraudulentos quando poderiam ter uma experiência muito boa e funcional. Se quiser encontrar um médium ou um Profissional de Tarot, pesquise muito bem ou então contacte uma associação de acreditação ou que possua um directório seleccionado de profissionais (por exemplo connosco, assim que estabilizarmos o sistema de associados para profissionais, ou no Portugal Místico onde encontrará uma lista com todos os bons profissionais). Além disso, procure sites personalizados e investigue primeiro, se possível (envie um e-mail , pergunte sobre o que faz , etc…)

2 comentários

Deixar um comentário