ABCD do Tarot!

Quais os pontos fundamentais de uma tiragem?

Nem sempre é fácil nos concentrarmos num objectivo concreto quando fazemos uma tiragem, principalmente se estamos a lidar com um consulente “extra” falador ou que não se consegue expressar da melhor maneira. No meio da conversa e explicações, aparece-nos uma questão difícil de pôr em poucas palavras ou mesmo complexa demais para as lâminas nos darem uma resposta curta e objectiva. Nestas situações (ou no mesmo caso dos tarólogos menos experientes), é importante reformularmos a questão e focarmo-nos nos ABCD do Tarot.

 

A de Assunto

Qual é o assunto em questão? Porque é preciso ser abordado?

Qualquer que seja o assunto que estamos a lidar, seja amoroso, familiar ou financeiro, ou mesmo uma questão pessoal e específica, temos sempre de o delinear. É sempre importante dar feedback ao consulente com frases como “Então, diz-me que se trata de…” ou “Ou seja, estamos a falar de…”, porque é fulcral estarmos na mesma página que o cliente. Só assim somos capazes de entender que respostas e orientação o consulente procura. Se estivermos a questionar algo completamente diferente ao Tarot, nunca seremos capazes de dar uma resposta verdadeira à pessoa diante de nós… As lâminas ajudam-nos a identificar as forças subconscientes e motrizes por detrás da situação, mas para tal, temos de saber o que procurar. Com esta abordagem, também somos capazes de entender o motivo pelo qual este assunto é importante para o consulente e assim pedir às cartas algo que seja capaz de acalmar a preocupação e ansiedade que o fez procurar ajuda no Tarot.

 

B de Bloqueios

O que está a impedir o consulente de lidar com a situação? Porque é que o problema ainda não se resolveu?

Em grande parte dos casos, os nossos problemas persistem, porque não somos capazes de ver a situação com um todo e identificar o que está a impedir a sua resolução. Por vezes, essa estagnação pode se dever a energias externas, a bloqueios internos ou até mesmo a pequenos aspectos que nos passam despercebidos. Por isso, é de extrema importância orientarmos as lâminas para providenciarem conselhos e avisos para o consulente – assim, este será capaz de direccionar a atenção e esforços na resolução do problema. Em situações mais difíceis, poderá mesmo indicar que o cliente necessita de recorrer a ajuda específica ou mesmo profissional e sendo esse o caso, é importante ser-se honesto e dar a entender que há uma necessidade de intervenção por parte de outros. Às vezes, o melhor conselho que podemos dar não é aquele que resolve a situação, mas sim, aquele que indica o melhor caminho para o consulente conseguir encontrar uma resolução sozinho!

 

C de Cartas Invertidas

Não é fácil interpretar lâminas invertidas.

É um facto que todos nós temos de enfrentar: curiosos, amadores e profissionais por igual. A maioria das pessoas tem imensa dificuldade a ler as cartas invertidas (a não ser que tenha o apoio do Vimana Tarot) e outras escolhem ignorar a posição das lâminas por completo (dando explicações ‘esfarrapadas‘).

Todavia, a questão é que as lâminas aparecem-nos invertidas por um motivo e nós temos de o decifrar. Há várias maneiras de interpretar as lâminas nesta posição, quer seja uma negação da simbologia, um destaque para o aspecto negativo do arcano ou simplesmente uma atenuação do processo, mas é necessário identificar o que essa inversão nos transmite. Por vezes, ao identificarmos a mensagem por detrás dessa posição, somos capazes de encontrar uma decisão ou um comportamento que está a despoletar o problema; outras vezes, mostra-nos dicas de como é possível dar a volta à situação e resolver o problema. Por isso, é essencial ter em mente que uma lâmina invertida pode ser complexa, mas traz sempre algo fundamental à tiragem – não as devemos ignorar!

 

D de Determinação

Como lidar com as consequências da decisão? O que fazer para evitar o problema retorne?

Por último, quando somos capazes de ver o problema e consequentemente, orientar as decisões e acção necessárias de tomar, o Tarot também nos pode ajudar a identificar possíveis repercussões. Nestes casos, pedimos às lâminas conselhos e avisos que possam envolver uma decisão importante na vida da pessoa – por exemplo, como é que escolha x pode afectar a família ou o seu relacionamento amoroso; que tipo de reacções deve esperar dos familiares, amigos ou colegas e o que pode fazer face a tais;, entre outras questões. Assim, será possível evitar novos problemas na vida do consulente que possam resultar da nova direcção em que este se encontra.

Por outro lado, também nos pode indicar certos comportamentos a evitar, de modo a não deixar que o problema retorne. Como já se disse neste artigo, muitas vezes, nós mantemos os nossos problemas ao cairmos nos mesmos padrões de acções e pensamentos. Por isso, é crucial que se redireccione as energias e a mente do consulente para o novo caminho, de forma decidida, informada e com o suporte do tarólogo ou tarósofo, caso surjam novos “obstáculos”.

A única maneira de resolver realmente o problema é com resiliência, força e determinação!

 

 

Assim, o ABCD do Tarot pode ajudar-nos a guiar as nossas questões e esforços na nossa prática, para que a leitura fornecida ao consulente seja a mais adequada ao seu problema, às suas dúvidas e preocupações e às suas necessidades! Também permite poupar tempo e confusão com questões complexas que se podem tornar em tiragens simples e directas.

Boas tiragens.

 

1 comentário

  1. |

    Muito bom artigo, muito bom para quem está a começar agora que é o meu caso, obrigado e boa sorte para o vosso excelente projecto!

Deixar um comentário